segunda-feira, 6 de abril de 2009

Sismo em Itália

A notícia do dia, da semana e provavelmente do mês é o sismo que ocorreu esta madrugada a cerca de 90 km de Roma, na Itália.
"Contra estas coisas, da natureza, não há nada a fazer..." foi talvez a frase que mais ouvi esta manhã. Desenganem-se! Ora vejam esta notícia que retirei daqui:

«As autoridades italianas ignoraram as previsões do cientista Gioacchino Giuliani que há algumas semanas alertou para a forte possibilidade de um sismo de grandes dimensões na região de L'Aquila.

Os primeiros registos de actividade sísmica foram detectados em Janeiro e vieram desde então a aumentar de actividade. Gioacchino Giuliani faz as suas previsões com base nas concentrações de gás rádon nas áreas de actividade sísmica.

De acordo com informação avançada pela agência Reuters, as autoridades policiais consideraram que o cientista estava a “lançar o alarme” e obrigaram-no a retirar da Internet os seus cálculos que apontavam para a ocorrência de um sismo de grande intensidade na região.

A 31 de Março, a Protecção Civil italiana realizou uma reunião com o comité composto por cientistas que analisam o risco sísmico na região. Desse encontro saiu a seguinte declaração: “os abalos que têm sido sentidos pela população são absolutamente normais numa área sísmica como a região de L’Aquilla”.

O comunicado acrescentava ainda - “Convém sublinhar que não é possível prever um terramoto” - sublinhando que a Protecção Civil não via nenhum motivo para alarme, mas que apesar disso continuava a “monitorizar” a situação.»

Se querem a minha opinião, deviam ter ouvido o cientista Gioacchino Giuliani... até porque o senhor nunca fez mais nada na vida a não ser estudar sismos e actividade sísmica. O senhor podia não saber a data e hora certa mas lá que avisou, avisou!

Eu sei que se acreditássemos em todas as previsões que todos os cientistas avançam, estaríamos certamente loucos e viveríamos aterrorizados... mas a verdade é que este acertou!

Os últimos números apontam para 92 mortos e 50 mil desalojados, muito embora se preveja que o número de mortos possa vir a ultrapassar largamente os números agora avançados. Tomando em consideração que na cidade mais atingida a grande maior parte da construção data do século XIII é bem possível que esta previsão também esteja correcta.

1 comentário:

Pedro Barata disse...

Verdade, concordo contigo! Faz lembrar o Galileu...
Beijinhos